Voltar

Bons negócios no Repasse 2018



Em mais uma ação de desenvolvimento do produtor rural, a CCPR Itambé realizou no dia 26 de outubro, na Granja CCPR, em Sete Lagoas, Minas Gerais, o Repasse de Animais 2018. A edição deste ano contou com uma novidade: além dos tradicionais tourinhos, foram ofertadas, pela primeira vez, bezerras e novilhas prenhas. Ao todo, a CCPR ofereceu 56 lotes de tourinhos, 60 de novilhas prenhas e 30 de novilhas de alta qualidade genética. Representantes das cooperativas associadas da CCPR puderam adquirir animais por um preço acessível e com excelentes condições de pagamento, com financiamento em 24 vezes na folha do leite. Todos os tourinhos foram selecionados nas principais propriedades de Castro, no Paraná, e de parceiros da CCPR, como as fazendas Sekita e Barreiro Alto. Foram vendidos 90% dos tourinhos.

Antes de começar a disputa pelos lotes, Alberto Coelho Colen, da Coopernorte (Cooperativa Regional Agropecuária do Centro Norte Mineiro), de Corinto, já estava focado em disputar o tourinho FIV lote Argos, da raça Gir. "Esse foi o melhor animal apresentado aqui, sendo uma ótima oportunidade de evoluir nosso plantel", explicou. "Existe uma pré-avaliação dos animais ofertados, e confiamos no trabalho da equipe, o que nos dá maior segurança para investir", completou.

O presidente da CCPR Itambé, Marcelo Candiotto, destacou que o repasse é realizado com a participação efetiva das cooperativas e dos produtores de leite. "Nosso objetivo é atender a demanda do produtor", disse. Satisfeito com os resultados positivos do evento, Candiotto anunciou novidades para 2019: "Conversamos com vários produtores, colhemos sugestões, e no ano que vem a ideia é realizar dois repasses: um em abril e outro em outubro".

Identificar oportunidades com um custo adequado ao produtor é um dos objetivos da CCPR Itambé. "No mercado, esses mesmos animais chegam a ser até 45% mais caros", afirmou o gerente de suprimentos de leite Juliano Silveira. No repasse, a Cooperativa Central consegue oferecer aos produtores matrizes leiteiras de altíssima qualidade genética e touros com alta capacidade produtiva por um custo satisfatório. 

Coordenador de desenvolvimento do produtor, Leandro Sampaio explicou que uma consultoria técnica especializada foi contratada justamente para buscar novilhas diferenciadas no mercado: "A granja da CCPR é a extensão da fazenda do produtor. A gente desenvolve e traz o que há de mais inovador para o criador levar para sua fazenda e torná-la rentável". O evento contou também com a Feira de Negócios, na qual 18 empresas parceiras ofereceram equipamentos e insumos a preços e condições acessíveis.

Joaquim Nery nunca tinha participado de um repasse. Produtor rural ligado à Coopersete (Cooperativa Regional dos Produtores Rurais de Sete Lagoas), ele conseguiu comprar quatro novilhas meio-sangue Holandês, todas prenhas. "Os animais são bons, e as condições de pagamento também. Estou muito satisfeito", disse. Segundo o produtor Carlos Eduardo Mota, da CoopagBH (Cooperativa Agropecuária da Grande Belo Horizonte), o repasse permite ao produtor da CCPR acesso a uma tecnologia genética que eventualmente ele não teria na fazenda. "O desconto na folha do leite é outra grande vantagem para o produtor", disse. "Você não precisa desembolsar o dinheiro, paga com a própria produção", finalizou.

Informativo do preço do leite pago ao produtor ccpr

De acordo com a lei 12.669 de 19 de junho de 2012, informamos o preço bruto mínimo pago pelo leite a ser fornecido em Novembro de 2018.