Voltar

Equipe nota 10



Uma boa surpresa! Essa foi a opinião geral da equipe de captação de leite da CCPR sobre o Boas Práticas na Fazenda, programa que faz parte do Fazenda Nota 10, conjunto de serviços para o desenvolvimento da produção. Na sede da Cooperativa Central, em Belo Horizonte, reuniram-se coordenadores e gerentes regionais de captação, além das áreas de desenvolvimento, qualidade, logística e suprimento de leite.

A primeira impressão foi positiva, e vários colaboradores fizeram questão de expressar essa avaliação durante o encontro de apresentação do projeto, recebido como mais uma valiosa ferramenta de relacionamento com o cooperado. O impacto superou as expectativas de Leandro Sampaio, coordenador de Desenvolvimento do Produtor. Para ele, o time conseguiu enxergar na iniciativa diversas possibilidades, como a de fidelização e aumento da rentabilidade para o produtor, e de melhoria da qualidade do leite. "A construção dessa nova metodologia levou um brilho diferente aos olhos da equipe. Fiquei muito motivado e vi que eles compraram a ideia. A gente espera que seja bem vendido para os produtores e bem implantado dentro das fazendas."

"O projeto vem ao encontro do objetivo da empresa, que é a excelência. O produtor tem que encarar isso da mesma forma. E nós, como equipe de captação, temos que levar uma mensagem positiva para ele. É uma oportunidade de acertar muita coisa da porteira pra dentro", ressaltou Elimar Moreira Sousa, gerente regional de Belo Horizonte.

Outra percepção foi a adequação do programa aos procedimentos preconizados como mais corretos hoje na cadeia láctea. A equipe foi informada sobre o formato, os quatro pilares ­- gestão, qualidade, bem-estar animal e infraestrutura -, as metas e os prazos estabelecidos para este projeto-piloto.    

Profundos conhecedores da realidade do campo, os líderes de captação da empresa avaliam que já existia a demanda por um sistema de reconhecimento que abarcasse vários aspectos da atividade leiteira. Muitas fazendas já cumprem, conscientemente, requisitos do novo projeto, que vem, agora, atestar esse esforço visionário do cooperado CCPR.  "Muitos produtores já trabalham na melhoria da qualidade do leite e da fazenda como um todo, do bem-estar, e não têm esse reconhecimento. Então, o Boas Práticas vai agregar muito valor", ressaltou Tuênio Andrade, gerente regional de Uberlândia.

E, para além da atividade produtora e mesmo da indústria de laticínio, o Boas Práticas segue as tendências do mercado consumidor, cada vez mais consciente, bem informado e exigente. "É um projeto muito adequado à realidade do nosso novo consumidor, preocupado não somente com o produto em sua forma acabada, mas que quer saber sobre as condições em que ele foi produzido, se em um ambiente saudável, e se os animais têm conforto", observou José Henrique Paiva, coordenador em Araxá. 

Transparência 

Para "rodar bem" como se espera, o Boas Práticas depende do alinhamento de toda a equipe, da diretoria aos supervisores e técnicos. Como foi ressaltado no encontro, o foco é levar ao produtor, com efetividade, uma mensagem clara sobre a importância dessa parceria, que resultará em ganhos para todos. 

José Henrique Paiva compreende que o sucesso depende da boa comunicação. "Precisamos ser, acima de tudo, transparentes com o nosso produtor sobre o que queremos realmente entregar, não simplesmente um nome, uma marca, mas o que se espera do resultado final. E a comunicação á a chave para isso." 

"A principal mensagem tem que ser esta: levar uma cultura diferente de envolvimento, de comprometimento de que o negócio é do produtor. E estamos aqui para levar ajuda, tecnologia e dar as mãos para que ele possa seguir em frente", disse Leandro Sampaio. 

A equipe de captação da CCPR, que atua em Minas Gerais e Goiás, conheceu os princípios e a identidade visual do Boas Práticas. Cada um voltou para sua área de atuação com o caderno de registros a ser preenchido pelos consultores da QCONZ nas visitas às fazendas, além do material de divulgação. Brilho nos olhos e ânimo novo, o time vestiu a camisa do Fazenda Nota 10, literalmente.

"Todo mundo sai daqui hoje muito empolgado e motivado para levar essa mensagem muito positiva para o produtor l· no campo, fazer com que seja implementado da melhor maneira possível", afirmou Elimar Sousa.

Informativo do preço do leite pago ao produtor ccpr

De acordo com a lei 12.669 de 19 de junho de 2012, informamos o preço bruto mínimo pago pelo leite a ser fornecido em Dezembro de 2018.